Quarta-feira, 27 de Junho de 2007

O Toque...

 
 
 
As mulheres cada vez mais se têm libertado do jugo sexual a que os homens sempre as sujeitaram.
 
 
Seja apenas acariciando-se...
Um dia destes não precisam mesmo de nós....
Já dizia o poeta "mudam-se os tempos, mudam-se as vontades...
sinto-me: Que nos enfiam o barrete...
música: Valsa de um homem carente, Jorge Palma
sentido por utopiaxxi às 22:18
link da sensação | sente também | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 26 de Junho de 2007

O teu corpo...

 
 
Ás vezes fico parado a olhar para ti
Encostado na porta da casa de banho, quando sais do banho, nua
 
Apenas a observar
As montanhas e os riachos do teu corpo
As montanhas onde subo e depois me deixas entar no teu leito
Como um rio que vai para o mar.
 
Um dia destes...Possuo-te mesmo ali.
Antes que o rio desague no mar.
sinto-me: Deslumbrado...
música: Estrela do Mar, Jorge Palma
sentido por utopiaxxi às 14:02
link da sensação | sente também | ver comentários (5) | favorito
Domingo, 24 de Junho de 2007

O Peso da Idade...

 
As relações entre as pessoas, por mais voltas que se dê ainda continuam inexplicáveis.
 
Todos temos a tentação de pensar que com o decorrer dos anos, com a idade, com a experiência, não repetiremos os mesmos erros de juventude ou de que seguramente sendo mais maduros, saberemos trilhar e escolher melhor o caminho.
 
Como também sabemos, cada vez mais o peso da idade é sinónimo de indecisão e sobretudo de nostalgia.O mesmo se passa comigo.
 
Todos nós de uma forma ou de outra procuramos ser felizes, como se a felicidade fosse algo palpável, que se pudesse pegar ou que pudessemos definir. Cada um á sua maneira, dentro dos limites que a si próprio impôe, penso que é feliz.
 
O que a idade nos ajuda e no meu caso tem cada vez mais ajudado, é a sermos ponderados, avaliarmos o risco, sermos mais calculistas, não no sentido de não nos aventurarmos, mas com a sensação de que por vezes o calculismo pode ser bom conselheiro.
 
É verdade que quando se anda na casa dos trintas e alguns...As coisas tomam outro rumo. Para muitos estamos no nosso período áureo, para outros é altura de tomar decisões, de escolher um novo caminho, porque não tarda muito chegam os...entas...Isso assusta-me e acho que assusta qualquer um que seja apaixonado pela vida e sobretudo seja saudosista.
 
Quando se anda nos trintas e alguns e se diz que se é feliz, as coisas complicam-se.
 
Complicam-se porque nos dias de hoje, manter uma relação saudável é uma tarefa gigantesca, uma relação baseada no respeito pelo outro, e não apenas como mero objecto sexual ou tendência pastilha elástica, isto é, usar e deitar fora.
 
Todos nós, na net, nos blogs, nos chat, nos bares, nos convívios, em todo o lado, passamos parte da nossa vida, á procura, á procura de alguém, alguém que nos complemente, que nos oiça, que seja a nossa partilha.
 
Todos procuramos o sexo, mas todos procuramos para além do sexo.
Os trinta e alguns, para quem encontra têm muito esse sentimento de dever cumprido, e é nessa fase que eu me situo.
 
O problema é que nas relações nem sempre nos situamos na mesma fase... 
sinto-me: Um relógio parado no tempo...
música: Time, Pink Floyd
sentido por utopiaxxi às 00:45
link da sensação | sente também | ver comentários (6) | favorito
Sábado, 23 de Junho de 2007

Livre...

 

 

És livre.

Entendo bem a tua liberdade.

Quando somos livres, somos donos do mundo.

Do nosso mundo.

sinto-me: Triste...
música: Eu tenho um fraquinho por ti, Fausto
sentido por utopiaxxi às 23:27
link da sensação | sente também | favorito

Seios...

 
Os teus seios deixam-me louco.
Sempre gostei dos teus seios, mas nos últimos tempos...
 
Agora só me apetecia, beijá-los, acariciá-los...
 
 
 
 
E depois tratar-mos do resto...
sinto-me: Com vontade...
música: Feiticeira, Sérgio Godinho
tags: , ,
sentido por utopiaxxi às 00:57
link da sensação | sente também | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 22 de Junho de 2007

O Gelado...

Sexta-feira, 22 de Junho de 2007

É curioso verificar como é que as coisas podem mudar com uma simples conversa.
Não sei porque motivo, mas deu-me para desconfiar...
Podia-me ter dado para outra coisa, mas não, deu-me logo para desconfiar...
E com isso, vem tudo o resto, o nervoso miudinho, as dores de barriga...
 
As relações entre as pessoas têm regras á cabeça, regras comuns, regras que ambos vamos definindo e que fazem com que a mesma se vá mantendo. Regras, que até pode ser...não existir regras. Porque as regras, depende do que for estabelecido entre ambos e aceite em comum.
 
O nosso ego está cheio de contrasensos...
É por isso é que quando me dizes que vais comer um gelado, fica sempre a dúvida. Mas fica sempre a dúvida, quando me dá para desconfiar.
O desconfiar, depende muito do estado de espirito, do momento, depende sobretudo da nossa confiança em nós mesmos e de sentirmos ou não que estamos a começar a perder a relação.Esta é uma situação.
 
A outra é pura e simplesmente vermos a coisa pelo outro prisma, o prisma de que não somos propriedade uns dos outros.
 
Lembro-me sempre da história do lago e de um livro da Clara Pinto Correia, que contava a história de um casal, em que a dada altura o homem se apercebeu de uns alvoroços na relação e de que a mulher o andava a trair, no entanto, esse homem deixou as coisas andar, dedicou ainda mais atenção á mulher e tempos depois apercebeu-se que aquela tempestade passageira tinha passado e que tinha regressado o bom tempo ao seu "lago".
 
Esta história estou em crer é hoje muito comum e vejo-a como sendo também em relações conturbadas, uma nova oportunidade para melhorar a relação.
 
Ás vezes penso nisto, mas penso sobretudo qual é a legitimadade para privar a nossa companheira de ter sexo com outro homem, se assim for esse o seu desejo, falo de sexo, não de amor. Tanto mais que e embora o neguem, as mulheres normalmente negam estas coisas, muitas das suas fantasias passam por ai, é normal, anormal era não terem fantasias...
 
Vivemos numa sociedade ainda muito preconceituosa e os preconceitos dão-nos a volta à cabeça e sobretudo ao estomâgo...
  
É por isso que quando ela me diz que vai comer um gelado, eu fico sempre na dúvida...
sinto-me: Com dùvidas
música: Mudemos de Assunto, Sérgio Godinho
sentido por utopiaxxi às 00:03
link da sensação | sente também | favorito
Quarta-feira, 20 de Junho de 2007

A Surpresa...

 

Um dos motivos que me levou a criar um blog, foi em primeiro lugar o facto de gostar de escrever. O outro foi o facto de ao ler alguns, achar interessante a ideia de poder partilhar os meus sentimentos e as minhas experiências.

 

Nesse sentido tenho achado curioso verificar, que a maioria dos blogs que abordam questões de sexo ou de relacionamentos, são blogs escritos por mulheres. O que por si só já é motivo suficiente para escrever um post sobre o assunto.

 

Penso que se trata de um sinal dos tempos e de nos dias de hoje a mulher viver mais a sua sexualidade e se ter libertado da grilheta e dos preconceitos masculinos, o que por sinal até me agrada, já que sou um acérrimo defensor da igualdade de direitos.

 

Não deixa no entanto de me levantar algumas questões, nomedadamente do facto de perceber que com excepção de alguns blogs, a maioria escreve-os claramente com um sentido de procura, de desejo, de expressar sentimentos e de sair da teia por vezes em que se envolvem os seus relacionamentos.

 

Por vezes comparo mesmo, o facto de os relacionamentos entre pessoas que escrevem ou frequentam o mesmo blog ser muito sedutor e próximo, com o meu próprio relacionamento.

 

Por questões da nossa vida pessoal e profissional, mantenho alguns anos um relacionamento que no seu essencial tem sido muito vivido á distância, e tenho já dito várias vezes á minha namorada, companheira, mulher (já não sei que nome lhe hei-de chamar...) que se assim não tivesse sido provavelmente não nos daríamos tão bem como nos damos. Tem sido exactamente a distância e com isso a necessidade de falar-mos mais, de desabafar-mos mais, que tem ajudado a manter e sobretudo alimentou a relação, fazendo com que nos conhecéssemos melhor um ao outro.É claro que por vezes existe sempre a desconfiança e o ciúme, mas o respeito e a confiança, têm ajudado a que as coisas se mantenham bem.

 

Vem isto a propósito, de e estando nós por vezes distantes, ter necessidade que a minha namorada (agora fica namorada...) me envie alguma correspondência profissional. Nesse sentido, tinhamos combinado que ela tinha ficado de me enviar um determinado envelope, assim foi. Ao abrir o mesmo e quando me preparava para rasgá-lo (hábito que tenho) verifiquei que a primeira folha, era uma folha A4 escrita a cor-de-rosa, apenas em letras garrafais, com a palavra AMO-TE.

 

Pode não ser nada, pode parecer um pormenor, mas receber um presente daqueles, mexe connosco. Ainda não lhe disse, mas a folha A4, vai para junto dos outros bonecos colados na parede, no espaço dedicado aos seus "repentes"  há de ali ficar, enquanto o meu coração assim o quiser.

 

São os pormenores que dão sentido á vida.

São os pormenores que alimentam as relações.

São espontâneos. São simples. Sabem bem.

sinto-me: Corado com tanto miminho...
música: A vida é feita de pequenos nadas, Sérgio Godinho
sentido por utopiaxxi às 14:04
link da sensação | sente também | ver comentários (3) | favorito

.Eu

.pesquisar sensações

 

.Julho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Novas sensações

. ...Três pontos e um de Ex...

. Na tua sombra...

. Pétalas...

. Sindroma...

. Carta Aberta IV...

. A Distância...

. O sentido...

. Observações do Quotidiano...

. O Desejo...

. O sentimento de posse...

.Sensações anteriores

. Julho 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

.tags

. todas as tags

.Outras Sensações

.Relógio

.Contador

Free Web Counters
Free Counter
RSS